sábado, 14 de novembro de 2015

FIQ - Festival Internacional de Quadrinhos 2015 - Dia 1

Nenhum comentário
Fui hoje ao terceiro dia do FIQ (forno imensamente quente) aqui em BH!
O evento acontece tradicionalmente na Serraria Souza Pinto, perto do Hiper Centro de BH.

Se você me acompanha no Twitter sabe como eu não gosto daquele lugar. Além da localização (impossível de circular sozinha depois que o Sol se pôs), o calor na parte geral do evento (onde os expositores ficam) é desumano. Hoje, principalmente, estava um grande forno de padaria e nós, mineirinhos, éramos os pães de queijo.


Cheguei lá durante a tarde, quando já estava tão quente que comecei a plasmar e perder a forma original do meu corpo. Sinto que eu começava a parecer o querido Jabba the Hutt quando finalmente achei um espaço entre a multidão compacta. Não consegui olhar as lojas, e passar pelos estandes foi terrivelmente doloroso. Sinto muito pelos expositores e o calor que estava fazendo.

Não vi muitos cosplays. Acredito que estarão por lá no domingo, quando haverá um desfile e talz. Sinto muito por eles também. Só de pensar na roupinha de oxford que não transpira, acumulando o suor de mil sóis eu já começo a passar mal.


Mas tinha o pessoal de Star Wars, que foi no metrô comigo e chegou só depois de 1h, porque eram parados a cada 10 minutos por alguém que queria fotos (isso no caminho do metrô até a Serraria);

Enfim, havia fila para entrar na Leitura e na Comix (que tinham estandes gigantes) e o único lugar habitável era dentro da Tenda com os convidados.

Eu comprei alguns quadrinhos, todos independentes, e usei o seguinte critério para comprar:
1. Aparência - Se o traço era num estilo que eu curtia, a temática era algo aceitável e parecia diferente e único àquela pessoa.
2. O Expositor - Se a pessoa que expunha era simpática, se era interessada em sua própria obra, se estava disposta a dar um sorriso.
3. O Preço - Minha média pagável era até 15 reais, coisa que não pago em quadrinhos de alta tiragem como mangá, mas abri exceção para um maravilhoso e paguei 30 nele hahah.

Essas três coisas eram decisivas na compra ou não do quadrinho. Em um caso apenas que eu comprei e só depois entendi que o(a) expositor(a) não estava tão a fim assim de sua própria obra (DAFUQ/)


Aqui algumas imagens do interior desses quadrinhos:






Esse último, Sossego, tem um traço maravilhoso... O cara assinou pra mim o quadrinho com um desenho impecável. <O> <3

E é isso por hora. Amanhã tenho oficina lá, mas estou ainda considerando se realmente irei. O calor estava assombroso, sinceramente. Forno Imensamente Quente.


Nenhum comentário :

Postar um comentário